Cida Borghetti não exonera todos os CCs e demissões ficam para janeiro

Cida Borghetti toma posse no Governo do Paraná. Curitiba, 06/04/2018. Foto: José Fernando Ogura

O governo Cida Borghetti chega ao fim sem dinheiro para pagar as indenizações dos cerca de 3 mil cargos comissionados que nomeou desde abril. Ela rompeu a tradição de exonerar os próprios CCs, deixando a tarefa para Ratinho Junior (foto).
Katia Brembatti informa, na Gazeta do Povo, que os apaniguados nomeados para cargos de confiança pela governadora – entre eles, socialites e promotores de eventos – atravessarão a virada do ano-novo como contratados da administração estadual paranaense. Serão exonerados apenas os secretários de estado e os funcionários que pedirem demissão.
Essa é mais uma das divergências que, gradativamente, estão sendo expostas entre a atual e a futura gestão, comandada por Ratinho Junior (PSD). A primeira divergência foi explicitada no dia 21, com o questionamento da contratação, por R$ 403 milhões, da dragagem de manutenção do Porto de Paranaguá. Na sequência surgiram reclamações de outras despesas realizadas no fim de mandato de Cida Borghetti.
Guto Silva, futuro secretário-chefe da Casa Civil na gestão de Ratinho, comenta que é praxe que o governo que termine exonere todos os comissionados. Segundo ele, a próxima gestão esperava receber a lista zerada. Caso isso não aconteça, vai providenciar a exoneração total dos comissionados e funções gratificadas já no dia 2 de janeiro.