PM prende dois após explosão de carro-forte na BR 277

414

A Polícia Militar prendeu, na noite de segunda-feira (09), dois homens que recolhiam dinheiro que sobrou após a explosão de um carro-forte na BR 277, sentido litoral. Quatro seguranças da empresa dona do veículo foram resgatados pelos policiais.

assalto-carro-forte

A explosão fez com que a pista da BR 277 ficasse interditada nos dois sentidos. Os policiais ajudaram a orientar o trânsito na área do acidente. A PM continua fazendo buscas, com apoio da Polícia Rodoviária Federal, na busca dos responsáveis pelo crime.
De acordo com o comandante da subárea da PM em Morretes, tenente Ivan Luiz Matsuzava, um grupo fortemente armado, usando uma Ecosport adaptada para encaixe de arma de grosso calibre, teria barrado o carro-forte na BR 277, no Km 43, sentido Litoral. “O grupo atirou em direção ao carro-forte e os vigilantes revidaram, porém os funcionários da empresa se renderam. As informações apontavam que dois vigilantes teriam sido levados como reféns e abandonados em seguida”, explica. Os policias militares localizaram os quatro seguranças a cerca de 60 metros do local do crime, onde teriam sido deixados pelos marginais antes da explosão.
Há indícios de que os criminosos teriam fugido em uma caminhonete, de cor prata, levando a arma de fogo de grosso calibre”, completou o tenente Matsuzava.

Segundo o tenente Otto Luiz Marty, da Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM) do 17º BPM, um policial militar de folga, que seguia para o Litoral, presenciou a situação e acionou a Polícia Militar pelo 190. Por telefone, ele foi orientando as equipes que conseguiram chegar no local rapidamente. “Nossos policiais militares chegaram ao local da ocorrência em menos de 10 minutos após o ocorrido. Tinha muita gente na pista e a PM fez o atendimento inicial, organizando o trânsito, dando atendimento às vítimas e fazendo o isolamento da área. No local, duas munições de calibre .50 intactas foram apreendidas”, destaca.
De acordo com o comandante do 17º BPM, tenente-coronel William Kuczynski, os dois homens presos passavam pelo local da explosão quando viram o dinheiro e foram até o carro para pegá-lo. Mesmo não estando diretamente envolvidos com a explosão, os dois homens serão investigados.
A Criminalística foi acionada para fazer a perícia dos veículos, a Ecosport que foi usada pelos suspeitos – e que estava com placas trocadas – e o carro-forte, além das munições apreendidas. O trânsito no local foi interditado durante a ação policial, mas liberado logo após os procedimentos necessários no sentido Curitiba. Já para quem seguia para o Litoral do estado, a pista só foi liberada após a meia-noite.

A Polícia Militar está apoiando a Polícia Rodoviária Federal nas buscas pelos responsáveis pela explosão e na recuperação de dinheiro levado do carro-forte. Ainda não se sabe a quantia que foi roubada.
Bloqueios policiais foram montados nos acessos às praias do Litoral, às cidades de Morretes, Antonina e Paranaguá, com o apoio dos policiais militares da Operação Verão Paraná 2016/2017, inclusive do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA).