No IAP, nada de fotos

O secretário de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal de Maringá, Ederlei Alkamim, encontrou um ambiente hostil no escritório regional do Instituto Ambiental do Paraná, que procurou hoje para entregar o relatório feito por fiscais da Sema sobre a empresa de compostagem responsável pelo mau cheiro na zona norte da cidade.
Apesar de a prefeitura se empenhar para resolver um problema que gerou muita reclamação dos maringaenses (houve até embargo), e estar dando uma satisfação de seu trabalho, um funcionário do IAP impediu que o fotógrafo da Assessoria de Comunicação Social do município registrasse a entrega do documento.
Isso mesmo, isso aconteceu dentro de um órgão público, o IAP, que tem atribuições na área ambiental. Parece que o IAP de Maringá não é assim tão público, ou que não advoga a transparência. Lembre-se que o ex-chefe do escritório do IAP foi processo e condenado criminalmente porque a repartição retardou a entrega de documentos ao Ministério Público Estadual, o que prejudicou ação civil pública que buscava evitar dano ambiental. (inf Angelo Rigon)