Montanha de escombros da 2ª Guerra Mundial é ponto turístico em Berlim

A chamada ‘Montanha do Diabo’ é um dos lugares mais altos da cidade e virou uma galeria de arte de rua. A ‘Montanha do Diabo’, em Berlim, surgiu com o depósito de milhões de toneladas de escombros da 2.ª Guerra Mundial, e hoje é ponto turístico
Rafael Crespo/Arquivo Pessoal
A Teufelsberg ou, em português, Montanha do Diabo, é um local em Berlim conhecido como uma galeria aberta de arte de rua, mas, no passado, já serviu como escola militar para o governo nazista de Adolf Hitler, virou depósito de escombros da 2ª Guerra Mundial e foi uma base de espionagem americana durante a Guerra Fria.
Em 1940, o governo nazista da Alemanha criou uma escola militar para os soldados no local. Com o fim da 2.ª Guerra e com a derrota de Hitler, Berlim foi dividida em quatro partes – os setores americano, britânico, francês e soviético. A escola militar ficou do lado britânico e acabou implodida.
A ‘Montanha do Diabo’, em Berlim, surgiu com o depósito de milhões de toneladas de escombros da 2.ª Guerra Mundial, e hoje é ponto turístico
Rafael Crespo/G1

Nesse período, um terço dos edifícios de Berlim estava destruído por causa da guerra. Então os governos aliados decidiram levar 26 milhões de metros cúbicos de entulho para esse local. A montanha de escombros se tornou um dos pontos mais altos de Berlim.
EUA e Inglaterra resolveram então construir ali pontos de espionagem para observador a Alemanha Oriental, controlada pela União Soviética. Com a queda do Muro de Berlim, em 1989, a Teufelsberg perdeu mais uma vez sua função e foi abandonada.
Em meio ao escombros cresceu muita vegetação e o local se tornou um parque. Os artistas de rua passaram a utilizar o local para grafites. A montanha foi tombada no ano passado, afastando assim qualquer hipótese de empreendimento imobiliário no local.
Hoje, turistas de vários nacionalidades vão a Berlim para conhecer a história da montanha. O argentino Maximilliano Monti diz que o lugar encanta porque combina várias coisas. “É um parque lindo, mas quando a gente começa a ler percebe que é mais que isso. São escombros do passado de Berlim. As torres abandonadas de espionagem, se misturam à natureza do bosque, um pouco do turismo, da arte dos grafites em uma impressão um pouco fantasmagórica”.
Para ele o lugar reflete além da historia de cidade, um pouco do que Berlim é hoje – uma cidade unificada recentemente e ainda construindo uma identidade.
A ‘Montanha do Diabo’, em Berlim, surgiu com o depósito de milhões de toneladas de escombros da 2.ª Guerra Mundial, e hoje é ponto turístico
Rafael Crespo/Arquivo Pessoal
A ‘Montanha do Diabo’, em Berlim, surgiu com o depósito de milhões de toneladas de escombros da 2.ª Guerra Mundial, e hoje é ponto turístico
Rafael Crespo/Arquivo Pessoal
A ‘Montanha do Diabo’, em Berlim, surgiu com o depósito de milhões de toneladas de escombros da 2.ª Guerra Mundial, e hoje é ponto turístico
Rafael Crespo/Arquivo Pessoal
A ‘Montanha do Diabo’, em Berlim, surgiu com o depósito de milhões de toneladas de escombros da 2.ª Guerra Mundial, e hoje é ponto turístico
Rafael Crespo/Arquivo Pessoal