Fim de semana começou assombrado em Maringá

Os crimes de homicídios ocorreram praticamente no mesmo horário, por volta das 4h30 desta sexta-feira (07).
O primeiro foi na Rua Pioneiro José Fernandes, no Conjunto Santa Felicidade, onde a vítima Everton de Oliveira Martins, 38 anos, o conhecido “Boi”, estava dormindo com sua esposa quando o atirador invadiu o imóvel e foi até o quarto para cometer a execução.
Segundo informações de um familiar, o suspeito pulou o muro da casa e gritou dizendo que era polícia para que Everton pudesse abrir a porta de sua casa.
Everton até tentou reagir mas foi baleado na cabeça, peito e braços. O suspeito que estava encapuzado pediu para que a mulher que estava na casa saísse do cômodo. Depois de matar Everton, o autor do crime fugiu a pé pelas informações de vizinhos. A Polícia Militar de Maringá foi comunicada sobre o assassinato e pediu para socorristas do Samu para que pudessem deslocar até o bairro.
Depois de minutos, o médico constatou o óbito do rapaz. Everton constava com antecedentes criminais pela Polícia Civil de Maringá.

Segundo caso
Na Viela Comerciante Armando de Bello, na Vila Esperança, Leandro Rieling Calvo, de 38 anos, foi ferido por um golpe de faca no peito pela esposa.
Cristiane da Silva, 38 anos, foi presa no final da tarde e encaminhada a Delegacia.

Quando os policiais conversaram com Cristiane ainda durante a madrugada, ela disse que seu marido tinha chegado em casa com a mão no peito e dizendo que havia sido esfaqueado em uma boca de fumo que fica próximo da residência do casal. Depois de alguns minutos, Cristiane afirmou que o marido caiu e entrou em óbito.
A versão apresentada por Cristiane era mentira. Os policiais da DH conseguiram uma imagem que mostra Leandro chegando em sua casa na madrugada andando normalmente e sem estar ferido.
Levada para a delegacia, Cristiane resolveu contar a verdade para a polícia.
Em seu depoimento, a mulher que vivia há 12 anos com Leandro afirmou que sofreu agressões do marido antes de ferí-lo com a faca. No interrogatório, Cristiane afirmou que o filho dela, de outro casamento, foi separar a briga quando foi seguro por Leandro. A mulher viu o filho ameaçado e decidiu pegar a faca na cozinha.
Cristiane, segundo sua declaração,  não tinha intenção de matar o marido. De acordo com o delegado de polícia, Diego Almeida, Cristiane é viciada em maconha e Leandro era usuário de crack. (inf/foto André Almenara)