Envolvidos no crime de homicídio do São Silvestre são presos

A Delegacia de Homicídios de Maringá apresentou na tarde desta terça-feira (27), os quatro envolvidos no crime de homicídio de Guilherme da Silva Deodato, 22 anos, o vulgo “Borracha”, morto a tiros no último dia (17) no Jardim São Silvestre.
No dia do crime, duas crianças que estavam brincando dentro de casa foram baleadas, uma delas, Diego de Brito Avila, 11 anos, foi ferida com tiro nas costas e perdeu o movimento das pernas.


Policiais da D.H. deram início a uma investigação minuciosa com ajuda de imagens de câmeras de estabelecimentos comerciais onde os suspeitos começaram a ser identificados. O primeiro a ser detido dias depois do crime foi Dione Jorge dos Santos, 32 anos, o vulgo “Shrek”, morador de Sarandi.
Após sua prisão, a policiais civis prenderam Jhenisson Monteiro dos Santos, 21 anos, também morador de Sarandi.
Uma testemunha chave compareceu a delegacia, e no seu depoimento contou aos policiais que quem atirou nas vítimas foram  Dione e Jhenisson. A investigação policial já apontava  os dois suspeitos contou o delegado Diego de Almeida. Ambos os suspeitos negavam os crimes.
Outras diligências foram feitas para identificar mais dois suspeitos do crime. Os policiais descobriram que Mateus Nei de Souza, 19 anos, foi o motorista do Fiat Uno de cor prata  usado no dia do assassinato. Por último a polícia levantou na investigação que um adolescente de 17 anos, que é morador de Sarandi, foi a pessoa que atraiu a vítima.
Uma pistola calibre 9mm foi apreendida pela Polícia Civil durante a investigação. Na manhã desta terça-feira (27), o advogado Arthur Júnior da Silva, entregou outra pistola calibre 9mm usada no crime. O advogado ainda apresentou o adolescente de 17 anos e o Mateus Nei de Souza. O delegado disse ao repórter André Almenara que a intenção do adolescente era assumir toda a responsabilidade pela morte da vítima e pelos tiros nas duas crianças, mas a investigação apontou que o adolescente teve a participação de atrair a vítima até o bairro São Silvestre para ser morto, e ainda confirmou que na investigação descobriu que Dione Jorge dos Santos o “Shrek”, teria ido dias antes do crime na casa de Guilherme  ameaça-lo. Dione nega ter ido na residência da vítima. Mateus teve sua prisão decretada pela Justiça. Os suspeitos presos deverão responder pelo crime de homicídio qualificado consumado, duas tentativas de homicídios qualificados tentados e fraude processual.