Caminhoneiros protestam contra o preço do diesel em rodovias da região noroeste

Caminhoneiros protestaram nesta segunda-feira (21) contra o aumento do valor do diesel em rodovias federais e estaduais do Paraná. A mobilização é nacional.
A última alta diária ocorreu na sexta (18), quando a Petrobras elevou os preços do diesel em 0,80% e os da gasolina em 1,34% nas refinarias. A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo.
Em Maringá, na PR-317, o protesto se concentrou próximo ao contorno norte.
O movimento é liderado por motoristas autônomos, e todos os caminhões são obrigados a parar. Os veículos que não querem parar são obrigados a retornar. Só estão liberados caminhões com cargas vivas e com medicamentos.
Houve registro de manifestação na PR-463, no trecho entre Colorado e Paranacity.
O óleo diesel está muito caro. Sabemos que o motivo é a situação internacional, mas o governo poderia ajudar reduzindo outras demandas, como o pedágio. Está muito difícil trabalhar”, disse o motorista Carlos Alexandre Nowascki.

Os manifestantes também estiveram reunidos na PR-170, em Rolândia, no norte do estado. No trecho, os caminhões são desviados para as marginais. Em Arapongas, na PR-444, também houve protestos. A concentração foi no quilômetro 8.
Também houve protesto na PR-323, próximo ao Parque de Exposições de Umuarama. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), somente carros estão autorizados a seguir pela rodovia. Os manifestantes afirmam que a paralisação segue nesta terça-feira (22). (inf G1 Paraná/foto Oséias Miranda)