Vocalista do Linkin Park, Chester Bennington é encontrado morto aos 41 anos

Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, foi encontrado morto por volta das 9h da manhã nesta quinta-feira (20). “Chocado e com o coração partido, mas é verdade. Um comunicado oficial será divulgado em breve“, confirmou Mike Shinoda, fundador da banda, em uma curta declaração no Twitter.
Segundo fontes da polícia ouvidas pelo site “TMZ”, que divulgou a notícia, o cantor de 41 anos se enforcou em sua residência, em Palos Verdes, condado de Los Angeles. Ele estava sozinho em casa e seu corpo foi encontrado na cama por uma governanta que trabalhava com sua família.
À frente do Linkin Park, Chester impulsionou o rock nas paradas de todo o mundo no início dos anos 2000 com sucessos como “In the End” e “Crawling”. Em pouco tempo, a banda se tornou o principal expoente do movimento nu-metal, que misturava o peso do metal com batidas de hip-hop e música industrial.
Nascido em Phoenix, no Arizona, Chester sempre falou abertamente sobre o vício de drogas e álcool, luta que travou desde a adolescência, após ter sido abusado sexualmente por um amigo mais velho. Em entrevistas, ele havia dito ter considerado o suicídio no passado.
Chester era casado e deixa seis filhos de dois casamentos. Ele era amigo próximo do cantor Chris Cornell, vocalista do Soundgarden que cometeu suicídio em maio e que completaria 53 anos nesta quinta-feira.”Não consigo imaginar um mundo sem você“, escreveu Chester, na época, em um texto em homenagem ao amigo. No funeral de Cornell, ele tomou à frente e entoou “Hallelujah”, canção de Leonard Cohen.
A banda vendeu 70 milhões de álbuns em todo mundo e ganhou dois prêmios Grammy. (inf UOL)