Vereador propõe projeto anti-perseguição política

Em primeira discussão na sessão desta quinta-feira (22) na Câmara de Vereadores de Maringá será votado projeto do vereador Homero Figueiredo Marchese (sem partido) dispondo sobre a proibição de repasse de recursos públicos para publicidade institucional a veículos de comunicação que promovam perseguição política ou de outra ordem, violem a regra constitucional da proibição ao anonimato e desrespeitem os princípios do jornalismo.
Entre outras regras, o projeto estabelece que os Poderes Executivo e Legislativo do município de Maringá não repassarão recursos públicos para publicidade institucional a veículo de comunicação que promova perseguição ou discriminação por motivos sociais, políticos, religiosos, raciais, de sexo e de orientação sexual, ou empregue habitualmente linguagem difamatória e injuriosa, claramente desvinculada do direito à crítica, por exemplo.
Profissionais da imprensa cobram também um projeto anti-perseguição de políticos à jornalistas.