Vereador Homero Figueiredo Marchese chama militante LGBT de vira-lata

O site Maringay destacou mais uma vez a falta de compostura e do linguajar do vereador mais votado de Maringá, Homero Figueiredo Marchese (PV), que chamou a feminista e militante LGBT, Margot Jung, de vira-lata em uma publicação do Facebook.
Jung comparou, também no Facebook, o comportamento do vereador em relação aos escândalos de corrupção durante o governo Dilma Rousseff e agora com Michel Temer. A militante escreveu que Marchese se comportava como um rottweiler, com Dilma, e agora como um poodle. “Ou a corrupção acabou no Brasil, ou ele não se preocupa mais”, comentou a militante.
Marchese respondeu: “Margot Jung é e sempre foi uma vira-lata”.
O vereador foi um dos líderes das manifestações contra a corrupção que aconteceram em todo país em 2015. Membro do MLB, movimento de extrema direita, Marchese liderava as manifestações em Maringá. Com a visibilidade, acabou sendo eleito vereador no mesmo em 2016.


Jung é militante da Marcha Mundial de Mulheres e faz parte da Associação Maringaense de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (AMLGBT). (inf Denise Ribeiro)

Opinião Manchete
O vereador de primeira viagem, Homero Figueiredo Marchese, se perde sempre que confrontado, deixa cair com facilidade a máscara de bom moço. Para quem o acompanha mais proximamente sabe de sua dificuldade em lidar com o diferente, com o contraditório, partindo sempre para ataques utilizando se de falácias usadas muitas vezes mais em prostíbulos do que no plenário de uma Câmara.