Vereador Homero Figueiredo Marchese assina notificação; começa prazo para suas alegações finais

O vereador Homero Figueiredo Lima e Marchese (Pros) foi notificado nesta manhã que tem prazo de cinco dias corridos para apresentar suas alegações finais à Comissão Processante, aberta no ano passado para investigar suposta quebra de decoro parlamentar.
A CP ficou suspensa devido a liminar concedida pelo juiz substituto Rogério Ribas, da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná, mas na última segunda-feira foi publicada a decisão que rejeitou no mérito, no último dia 4, recurso apresentado pelo vereador. Ele é acusado de indicar assessor condenado em segundo grau por improbidade administrativa, de acessar ilegalmente banco de dados da Secretaria de Educação e de assédio moral contra servidor público municipal.
Ontem o vereador recusou-se a assinar a notificação. Ao assinar a notificação, nesta manhã, ao chegar ao Legislativo para participar da segunda sessão ordinária da semana, ele relatou que ela é nula, e que deveria ter partido da justiça.
O presidente da Comissão Processante, William Gentil, após consulta, considera que Marchese já está notificado e que o prazo para as alegações finais termina no início da próxima semana.