Tenente do Corpo de Bombeiros é preso por suspeita de extorsão

O tenente Alexandre Ferelli, do 5º Grupamento de Bombeiros de Maringá (GB), foi preso temporariamente na quarta-feira (10), no âmbito da Operação Diplomata, que nasceu de uma denúncia de extorsão e investiga indícios de irregularidades e favorecimentos em tramitações de projetos protocolados na corporação. A Corregedoria da Polícia Militar ainda cumpriu, ontem, seis mandados de busca e apreensão e um de interdição.
De acordo com a polícia, um engenheiro informou que teria sido extorquido em R$ 1 mil para aprovar um projeto de prevenção de incêndio no 5º GB. Mais de 100 projetos com indícios de irregularidades foram coletados e serão periciados pela Corregedoria.
Ferelli foi indiciado por concussão (uso do cargo público para obter vantagem indevida) e patrocínio indébito. Ele está preso em Curitiba para não atrapalhar o andamento das investigações. Um aspirante a oficial foi indiciado por prevaricação por omissão na confecção de documentação que lhe cabia quando da vistoria de um evento – orientado pelo tenente Ferelli.

Nota do 5º GB
Em nota oficial, o comando do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Paraná informou ter plena ciência dos termos da investigação “e, desde sempre, apoia o trabalho da Corregedoria-Geral da PMPR, buscando elucidar eventuais condutas obscuras de seu público interno, coibindo desvios e aperfeiçoando a eficiência do serviço público.”
Segundo a nota, no final do ano de 2018, chegaram, ao conhecimento do Corpo de Bombeiros, notícias de possíveis irregularidades, mas sem a materialidade devida, “contudo tal situação foi comunicada à Corregedoria Geral da PMPR, que aprofundou as investigações, chegando-se aos resultados obtidos.”
Por fim, os comandos do Corpo de Bombeiros do Paraná e do 5º Grupamento de Bombeiros, em Maringá, afirmaram que têm colaborado plenamente com as investigações “não pactuando com quaisquer desvios de conduta de seus integrantes” e “defende uma apuração rápida e precisa dos fatos que envolvem seus integrantes, para que prevaleça a honra e a justiça, valores peculiares ao militar estadual do Corpo de Bombeiros.” (inf O Diário)