Servidores reduzem reivindicação

Na terceira assembleia da Campanha Salarial 2019, a mais lotada entre das três, os servidores municipais rejeitaram novamente a proposta do prefeito Ulisses Maia (PDT) e revisaram as reivindicações para a data-base. A assembleia foi realizada pelo Sismmar ontem à noite, na câmara municipal.
Ulisses manteve a proposta enviada à assembleia anterior: reposição da inflação de 3,57% (prévia) nos salários e reajuste de 10% no vale-alimentação, hoje em R$ 312,50. A única novidade foi o compromisso de estender o benefício para servidoras em licença-maternidade. Houve votos favoráveis à administração, porém, a maioria votou pelo prosseguimento da mesa de negociação, sem abrir mão do ganho real.
Para impulsionar as negociações, a assembleia deliberou por reduzir o pedido de aumento salarial de 10% (tirado na primeira assembleia) para 5%. A proposta está amparada em estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, que apontou esse percentual como viável para a administração municipal. No vale-alimentação, que não impacta na folha de pagamento do funcionalismo municipal, a proposta aprovada foi de que a administração melhore a oferta, ou aumentando o percentual (de 10%) ou reduzindo a contrapartida (atualmente em 20%).
A data da próxima assembleia da Campanha Salarial será informada pela diretoria do Sismmar, nos próximos dias, nos locais de trabalho. Acompanharam a assembleia os vereadores Jean Marques (PV), que é servidor de carreira, Belino Bravin (PP), Sidnei Telles (PSD) e Mário Verri (PT). As informações são do sindicato.