Racismo: “Ele fez isso por que é preto, se fosse branco não fazia…eu não gosto de preto…favelado”

O psicólogo Nilson Lucas Dias Gabriel, 26 anos, e sua irmã (que preferiu não ser identificada), sofreram fortes ataques de racismo e injúria racial por parte de uma vizinha de apartamento.
Moradores do Condomínio Iguaçu II, no Parque Residencial Cidade Nova em Maringá, os irmãos guardam suas bicicletas no espaço à elas destinado ao respectivo apartamento deles, e recentemente sua vizinha, Luciana Angélica, fisioterapeuta, em um ataque sem fundamentos ou motivos, fez diversas ofensas racistas à irmã de Nilson, que se encontrava sozinha no apartamento, e depois a ambos. Alegando que suas bicicletas estavam ocupando parte de sua vaga na garagem.
A reclamação não tem nenhuma razão segundo Nilson, haja visto que a mulher havia feito reclamações ao porteiro do prédio, onde ele confirmou que o espaço que estava as bicicletas era o correto.
Um áudio gravado por Nilson demonstra os absurdos ditos pela mulher, tais como: “Ele fez isso por que é preto, se fosse branco não fazia…eu não gosto de preto…favelado”. Temendo por sua integridade física e da irmã, ele procurou o plantão da Polícia Civil de Maringá onde registrou uma queixa contra Luciana por injúria, discriminação e racismo.
Nilson Gabriel aceitou gravar uma entrevista com o repórter André Almenara no final da manhã de sábado (11) para contar sua versão.