R$ 100 milhões em ações trabalhistas atingem o Grupo GRPCOM

Com 303 certidões positivas de ações trabalhistas do primeiro grau, registradas no Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região – PR, o Grupo GRPCOM, que administra as empresas Editora Gazeta do Povo, Editora o Estado do Paraná e Sociedade Rádio Emissora Paranaense (TV Canal 12), contabiliza mais um rombo superior a R$ 100 milhões só em trabalhistas em aberto.

Este volume de ações e passivo deverá resultar na demissão de mais de 80 pessoas, segundo fontes do Sindicato dos Jornalistas do Estado do Paraná, o que aumentaria ainda mais a dívida do Grupo de Comunicação que vem amargando prejuízos desde 2010 e já teve que se desfazer de sete empresas da área jornalística.

A informação de novas demissões do jornal eletrônico Gazeta do Povo, hoje com mais de 200 colaboradores – a empresa já teve perto de 900 quando ainda mantinha a edição impressa – deverá provocar um baque no Grupo GRPCOM, administrado pelos sucessores do construtor do grande império jornalístico, Francisco da Cunha Pereira Filho.
A capacidade de negociação de Francisco e seu amplo conhecimento da chamada “alma paranaense” foram os responsáveis pela montagem do grupo, com seu sócio (in memoriam) Edmundo Lemanski. (inf Banda B)