Presos fazem três reféns em rebelião na Penitenciária de Maringá

Na manhã de hoje (04) presos do presidio da Penitenciaria Estadual de Maringá (PEM) iniciaram um motim cobrando transferência de alguns detentos.
O Departamento Penitenciário do Paraná informou, através de nota, que está controlada e isolada a situação na 7ª galeria. Equipes do Serviço de Operações Especiais do Depen (SOE), e policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, realizaram a negociação no local. A principio não houve informações sobre feridos. O motim teve início por volta das 9h30.

Um agente penitenciário e dois presos foram feitos reféns. O agente penitenciário inalou muita fumaça – porque os detentos colocaram fogo em colchões – e passou mal.
A rebelião começou na ala 7, por um grupo que pertence a uma facção criminosa. Os presos tentaram fugir pelo telhado, mas foram impedidos por agentes do Setor de Operações Especiais de Maringá, do Departamento Penitenciário do Estado. A galeria abriga 90 detentos, de um total de 455 internos, acima da capacidade da PEM, que é de 360 presos, e conta com apenas 20 agentes penitenciários.
Conforme o Depen, a negociação com os rebelados – que foi suspensa por volta de 20h – será retomada na manhã de sexta-feira (5). (inf O Diário)