Prefeito, vice e 6 vereadores de Ângulo têm bens bloqueados por causa de diárias

O prefeito de Ângulo, Rogério Aparecido Bernardo, e o vice-prefeito Alexandre de Sousa Profeta, o Panda, estão entre os 11 vereadores e ex-vereadores daquela cidade que tiveram os bens bloqueados pela juíza Leila Morgana Cian Liuti, da comarca de Santa Fé. A decisão liminar visa a garantir o ressarcimento ao erário de R$ 2.504.939,00, por conta do uso de diárias irregulares.
O promotor de justiça Raphael da Silva Duarte, autor da ação civil pública por improbidade administrativa contra os 11, formalizou o pedido de indisponibilidade dos bens no dia 7, depois de relatar o uso indevido da concessão de diárias no período entre 2012 e 2014. À época, cada diária concedida pelo presidente do Legislativo correspondia a R$ 300,34. Uma análise particularizada realizada pelo Núcleo de Apoio Técnico Especializado (Nate) constatou 203 empenhos em dois anos, correspondendo a R$ 74.010,83, valor atualizado até 21 de novembro de 2018. Todas as diárias, segundo o Ministério Público, foram pagas em desacordo com a legislação vigente, ou seja, sem justificativa do interesse público na realização de viagens.
O hoje prefeito Rogério Aparecido Bernardo recebeu no período apurado R$ 14.201,96 e, considerando a multa civil solicitada na ação, teve os bens bloqueados no valor de R$ 235.877,96. O vice, Panda, recebeu R$ 3.044,36 em diárias e, com a multa, teve os bens bloqueados em até R$ 224.720,36.
Além dos dois, são réus na ação das diárias da Câmara de Ângulo, na microrregião de Maringá os atuais vereadores Josemir Marcos Maestá, Leandro Rissardo de Andrade, Marcelo Covre, Marcio Cione Rissardo, Odirlei Zavatini E Pedro Moraes e os ex-vereadores Rondineli Cleyton de Oliveira, Adnilson Laureano e Yara Pricila de Oliveira. (inf Angelo Rigon)