Por diesel mais barato, governo reduz verba para Contorno Sul Metropolitano

Passados mais de dez anos da ideia do deputado federal Ricardo Barros, de construir o Contorno Sul Metropolitano – 32,3 quilômetros no entorno de Maringá, passando por Marialva, Mandaguaçu e Paiçandu -, o questionável projeto continua travado.
Agora, o contorno rodoviário da BR-376 teve seus recursos reduzidos pelo governo federal para atender a demanda prometida aos caminhoneiros que estavam em greve e garantir um diesel mais barato.
De acordo com reportagem de Eduardo Bresciani e Patrik Camporez, em O Globo, o governo cortou recursos de 40 rodovias em 21 estados e no Distrito Federal para garantir o combustível mais barato. A obra que mais perdeu recurso foi o Contorno Sul Metropolitano, que já consumiu alguns milhões dos cofres públicos municipais mesmo sem ter saído do papel, desde que foi concebido pelo ex-ministro de Michel Temer.
Serão R$ 45 milhões para levar adiante o empreendimento, que, a considerar o custo final do Contorno Norte, outro sonho rentável do parlamentar, poderá chegar a mais de R$ 1 bilhão. No Orçamento de 2018 haviam sido destinados R$ 70 milhões para a obra. Está também no Paraná a segunda obra que mais vai perder. Foram retirados R$ 41,3 milhões de obras para adequação na BR-469 do portal de acesso ao Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, na divisa do Brasil com a Argentina. Para essa obra, a previsão orçamentária para este ano era de R$ 50 milhões. (inf Angelo Rigon)