Palestra no Sismmar aborda criminalização dos movimentos sociais

O advogado Paulo Vidigal (foto) vai falar sobre “Criminalização dos movimentos sociais em tempos de golpe” no próximo dia 29, às 19 horas, no auditório do Sismmar, com entrada franca.
Vidigal é estudioso da História das Revoluções e Movimentos Sociais no Brasil. No Direito, destaca-se pela atuação no direito penal e processual. Anteriormente, foi servidor municipal de Maringá por 17 anos.
A ideia é fazer uma breve explanação sobre como ocorre a criminalização dos movimentos sociais, em especial do movimento sindical”, comenta Vidigal. “Vamos falar também sobre a criminalização da política na história do nosso país, principalmente em tempos de golpe”, acrescenta o palestrante.
A palestra ocorrerá no Dia de Luto e Luta do Servidor Municipal de Maringá, instituído pelo artigo 154 do Estatuto do Sismmar. A data serve como instrumento de reflexão para que os servidores não se esqueçam da truculência cometida pela administração contra servidores na greve de 2006 – e para que os servidores mais jovens conheçam a história.
Naquela greve, trabalhadores que faziam uma paralisação justa e legal em defesa de seus direitos foram detidos e tratados como bandidos.