Os motivos da interdição do BR3

A Secretaria de Saúde de Maringá, por meio do setor de Vigilância em Saúde, informa que interditou o estabelecimento BR3 Costelaria na última quinta-feira (15).
A vigilância já havia lavrado um autotermo em maio de 2016 solicitando um cronograma de adequações, que vinha sendo cumprido. Porém, na última vistoria, os ficais constataram que as melhorias haviam sido paralisadas, inviabilizando assim o funcionamento do local. A Vigilância vai aguardar a conclusão do cronograma estabelecido para analisar a reabertura do local. O proprietário não está autorizado a reabrir o estabelecimento antes de uma nova vistoria. Caso isso ocorra, o estabelecimento poderá ter a atividade embargada ocasionando multa junto à Prefeitura e poderá ter o alvará cassado.

Motivos: cozinha sem isolamento, acondicionamento inadequado de lixos, não há boas práticas de manipulação de alimentos, alimentos sem identificação com características de impróprio para consumir, mal acondicionamento de alimentos em geral, sujidades em equipamentos, parede piso e teto, além de carnes sem procedência.

Exigências: Reforma geral nas áreas de manipulação, fazer boas práticas de manipulação, atendendo ao autotermo emitido em maio pela vigilância de 63 itens e apresentar em 7 dias a procedências das carnes, visto que a distribuidora (de Umuarama), não possui licença sanitária desde 2015.