Ônibus da torcida do Cascavel FC é atacado em Maringá

O ônibus da torcida do Cascavel FC foi atacado supostamente por membros de uma torcida de Maringá.
O caso aconteceu após o jogo entre Maringá FC e Cascavel FC no estádio Willie Davids, em Maringá. A Polícia Militar escoltou o ônibus dos visitantes até a saída da cidade. Mas havia uma emboscada preparada e o veículo de Cascavel, sem a escolta, foi apedrejado. O motorista ficou ferido na cabeça (foto) e vários vidros do ônibus foram quebrados.
Essa seria a segunda vez que as duas torcidas se envolvem em brigas desde o ano passado. Na primeira vez foi em Cascavel. O jogo ontem, vencido pelos maringaenses por 2 a 1, aconteceu tranquilamente. A pequena torcida visitante ficou atrás do gol do lado da Vila Olímpica, acompanhada de perto pela Polícia Militar. Nenhum incidente entre as torcidas foi registrado durante a partida.
Essa foi a terceira briga entre torcidas no Campeonato Paranaense de Futebol 2019. A primeiro foi entre as torcidas do Rio Branco e Athlético no dia 27 de janeiro e a segunda entre torcedores do Toledo e Cianorte no dia 3 de fevereiro.

A diretoria do Maringá FC divulgou uma nota no começo da noite de ontem (10) sobre o caso:
O Maringá Futebol Clube vem por meio desta nota oficial, deixar claro que repudia toda e qualquer ação de violência, vandalismo e outros atos. Repudiamos assim, os fatos ocorridos após o confronto diante do FC Cascavel, neste domingo (10), pela sexta rodada do Campeonato Paranaense, quando marginais seguiram o ônibus da torcida adversária e o apedrejaram, deixando algumas pessoas feridas.
Já estamos em contato para auxiliar no que for necessário e, com certeza não iremos medir esforços, juntamente com as autoridades competentes, para identificar os autores deste atentado. Os “criminosos” devem responder na justiça pelos seus atos e também serão banidos dos jogos da equipe.
A emboscada foi arquitetada fora das intermediações do local do jogo, a quilômetros de distância da cidade de Maringá. Quem foi ao Estádio Regional Willie Davids pôde presenciar um ambiente alegre, familiar, para amigos e pessoas de bem. Desde já, agradecemos o eficiente trabalho da Polícia Militar que, graças aos efetivos e atentos profissionais, o ambiente de futebol em Maringá é seguro.
Enfatizamos também a parceria e a boa relação existente entre as diretorias do Maringá Futebol Clube e Futebol Clube Cascavel. Pensando sempre em um futebol forte no Estado do Paraná, buscamos por diversas vezes a troca de experiências e gentilezas fora das quatro linhas.
Informamos também que qualquer tipo de violência que envolva marginais que se dizem “torcedores” do Maringá Futebol Clube não será tolerado, pois não é isso que prezamos em nossa honesta forma de fazer futebol. Infelizmente a violência e a covardia tomaram formas após um belo espetáculo em campo e nas arquibancadas.
O Maringá Futebol Clube hoje está envergonhado das atitudes desses marginais que machucaram pessoas inocentes, que vieram acompanhar e torcer pelo seu time. Colocamo-nos à disposição das autoridades para buscarmos identificar o mais rápido possível os responsáveis pelo crime.”

Nota do Cascavel FC
Em nota divulgada na manhã desta segunda-feira (11), a diretoria do Cascavel FC lamentou profundamente os ataques sofridos pela torcida La Fúria.
No retorno para casa, o ônibus com um grupo de 33 torcedores, foi surpreendido por membros da torcida organizada do Maringá Futebol Clube, que apedrejaram o veículo, atingindo e ferindo alguns torcedores da Serpente, inclusive o motorista.
Por meio desta nota, também queremos destacar que durante a partida, tanto o elenco quanto a torcida do FC Cascavel foram recebidos com muita gentileza pela diretoria do Maringá FC, que nada tem a ver com este infeliz ocorrido.
O FC Cascavel repudia qualquer ato de violência seja dentro ou fora dos estádios.” (inf O Diario)