Necropsia aponta tiro no tórax de poodle

Fiscais da diretoria municipal de Bem-Estar Animal farão nova investida no Jardim Novo Oásis atrás de informações e de câmeras de segurança que possam levar até o autor da morte de um poodle, macho de 1,8 quilo, registrada na manhã de terça-feira (19).
O laudo da necropsia, assinado pela médica veterinária Evandra Voltarelli datado deste quarta-feira (20), aponta quatro lesões na região lateral do animal, sendo uma perfuração de aproximadamente 2,5cm compatível com perfurações encontradas em morte por projétil de arma de fogo. O tiro atingiu a área torácica, provocando lesões no pulmão e no tórax. Como a bala atravessou o corpo, o projétil não foi encontrado. Por isso, o laudo não faz referência ao calibre da arma utilizada.
O corpo do animal vai para a coleta sanitária e será recolhido nesta quinta-feira (21) por uma empresa especializada.
Uma denúncia feita pelo 156 da prefeitura levou fiscais da diretoria de Bem-Estar Animal até um fundo de vale no Jardim Novo Oásis, onde o poodle foi encontrado parcialmente enterrado.
O cachorro teria fugido de sua residência durante a madrugada e a notícia da morte foi recebida com muita tristeza pela família. Um dos familiares prestou queixa e o caso será investigado pela Polícia Civil.
O artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais prevê detenção de três meses a um ano, além de multa, para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar qualquer tipo de animal. Em caso de morte, a pena aumenta até 1/3.
Além disso, uma municipal também estabelece multa de R$ 2 mil para quem agredir um animal. Um projeto de lei aprovado neste mês, do vereador Flávio Mantovani (PPS), eleva a multa para até R$ 10 mil em caso de morte de animal. (inf O Diario)