Mulher acusa ex-marido, advogado maringaense, de fugir com as lhas

Lucilene Araújo Nora acusa o ex-marido, Laércio Nora Ribeiro, 66, conhecido advogado na cidade de Maringá, de sumir com as filhas do casal, de 8 e 10 anos. A última vez em que Lucilene esteve com as filhas foi na quarta-feira da semana passada, 5, durante apresentação na escola. No dia seguinte, o juiz William Artur Pussi, da 1ª Vara da Família e Sucessões, expediu mandado de busca e apreensão das meninas e determinou para o pai o pagamento de pensão alimentícia às menores – antes fixada para a mãe – em reversão da guarda. Desde então, Lucilene não tem mais notícias das crianças.
Eles permaneceram casados durante 17 anos e tiveram três filhas, a mais velha, de 15 anos, mas há três meses moram em imóveis separados e enfrentam divórcio litigioso. “Estamos acompanhando o caso”, confirma o conselheiro tutelar Carlos Bonfim. Segundo ele, a filha mais velha do casal teria denunciado a mãe por violência física. “Não sabemos se ela foi influenciada a fazer a denúncia. O caso é que as meninas foram entregues ao pai. Depois, recebemos uma denúncia da cuidadora das filhas de que elas eram vítimas de negligência por parte do pai. Checamos a situação e o juiz reverteu a guarda. Desde então, ele vem descumprindo a ordem judicial”, complementa o conselheiro tutelar.
Embora não tenha tido mais contato com o ex-marido, Lucilene acredita que ele e as filhas ainda estejam em Maringá, em local desconhecido, já que deixaram a residência.
Láercio Nora Ribeiro já foi assessor jurídico do Procon, em 2005 e 2006, assessor jurídico da Procuradoria-Geral da Prefeitura de Maringá, em 2009, e candidato a vereador nas eleições de 2016. (inf O Diario)