Maringá reúne especialistas para tratar de diversos temas relacionados a seguros

Segundo dados da Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, motos matam mais que todos os outros tipos de veículos automotores juntos
O mercado de seguros tem crescido, apesar da economia do país, cerca de 12% ao ano. Esse crescimento se deve, dentre outros fatores, à necessidade do brasileiro de resguardar seus bens, muitas vezes conquistado com sacrifício.
Este e outros assuntos ligados ao tema seguros estarão em discussão nesta quinta-feira, 24, em Maringá. O evento será realizado das 9h às 18 horas no Moinho Vermelho (Avenida Colombo, 8.700) e reunirá cerca de 300 participantes, entre corretores de seguros de Maringá e região e representantes de companhias seguradoras e todo o país.
De acordo com José Antonio de Castro, presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros (Sincor-PR), que organiza o evento, apenas cerca de 25% da frota de veículos do país está segurada e, dos imóveis residenciais, cerca de 8%. “Por um lado isso é preocupante, mas por outro também mostra que esse mercado tem muito a crescer“.
Além de seguros de automóveis e residenciais, industriais e comerciais, o evento abordará ainda seguros de vida, de saúde, odontológicos e muitos mais. Um dos destaques será o seguro DPVAT que, conforme as estatísticas mais recentes divulgas pela Seguradora Líder, que administra o Seguro DPVAT, as motos matam mais que todos os outros tipos de veículos automotores juntos.
Em dezembro de 2016, a frota no estado de automóveis, micro-ônibus, ônibus, vans, ciclomotores, caminhões e pick-ups era de 5.503.989 e de motocicletas 1.381.354. No entanto, segundo uma média nacional, 76% das indenizações pagas pelo seguro DPVAT no ano de 2016 envolveram motos e o restante 24% todos os demais veículos.
Ou seja, em relação ao restante da frota do Paraná, as motos significam 20,06%, mas respondem por 76% de todos os acidentes com veículos. A falta do uso do capacete, o desrespeito às leis de trânsito – muitos dirigem motos sem habilitação – e o mau estado de conservação de muitas motocicletas potencializam os acidentes graves.
O tema das discussões desta edição do Seminário Regional do Sincor-PR em Maringá será “É hora de se reinventar?”.