Maringá Futebol Clube apenas empata com o Rio Branco na estreia no Campeonato Paranaense

Estava tudo preparado para a vitória do Maringá Futebol Clube em sua estreia no Campeonato Paranaense, diante do Rio Branco, de Paranaguá. O torcedor compareceu em bom número ao Estádio Willie Davids, a ´Fan Fest´ já começou com ótima movimentação, mas o time não foi bem frente ao time Paranaguá, principalmente no primeiro tempo. Evoluiu na etapa final, sofreu um gol, e felizmente conseguiu buscar o empate. E até acertou a trave do rival.
No primeiro tempo, o Maringá FC apenas trocou passes, sem objetividade. Tanto que no balanço, o Rio Branco chegou duas vezes com real perigo, e o Tricolor maringaense só ameaçou a meta adversária em uma ocasião.
Ainda confiante nas arquibancadas, o torcedor esperava pelo bom futebol nos últimos 45 minutos. No coletivo um time evoluiu um pouco. Deixou a apatia de lado e começou a buscar o ataque, mas ainda de maneira comedida.
E, para piorar, o Rio Branco abriu o marcador com Lucy, em cobrança de pênalti, aos 12 minutos.
Depois disso, o Maringá, de fato, ´acordou´ com Everton, que buscou jogadas individuais e foi feliz sobre a marcação. Na primeira, passou pela marcação e cruzou da direita para a cabeçada de Tiago Orobó, aos 25 minutos, que morreu nas redes do Rio branco. Um golaço. E Everton ainda quase conseguiu mandar para as redes pelo lado direito, mas a bola acabou acertando a trave direita do goleiro Fraga.
Foi somente isso. Apesar de aparentar mais qualidade, o Maringá FC não se soltou, não foi ousado, mas nada que chegue ao desespero, até porque foi o primeiro jogo da equipe no Campeonato Paranaense.
A renda foi de R$ 45.827,00. 2.034 torcedores pagaram para acompanhar a partida, e o público total foi de 2.137 pessoas.
Na próxima rodada, o Maringá Futebol Clube terá pela frente o Coritiba, às 20h da próxima quarta-feira (23), no Estádio Couto Pereira. (inf Orlando Gonzales)

Equipes:
Maringá FC: Victor Golas; Duda, Alex Fraga, Marcelo Xavier e Júnior Prego; Renan, Romeu (Matheus Paraná), Zé Mário (Geovane) e Everton; Dandan (Welton Paraguá) e Tiago Orobó. Técnico: Antônio Picoli
Rio Branco: Fraga, Alexsandro, Erwin, João Antônio, e Jackson; Borges, Paulo Henrique, Válber e Lucy; Andrezinho e Indio. Técnico: Edinelson.