Maria Iraclézia recebe Prêmio ACIM Mulher prestigiada por 700 pessoas

A cerimônia de entrega do Prêmio ACIM Mulher para a zootecnista Maria Iraclézia de Araújo na última sexta-feira (15) reuniu cerca de 700 pessoas no Moinho Vermelho. O prêmio é concedido pela Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), por meio da ACIM Mulher.
Produtora rural, Iraclézia preside o Maringá e Região Convention & Visitors Bureau e também a Sociedade Rural de Maringá (SRM), pela quarta vez, sendo a primeira mulher a ocupar o cargo em uma entidade do gênero no país.
Depois da exibição de um vídeo que mostrou a vida de Iraclézia, que teve uma infância simples no Ceará e decidiu vir a Maringá para estudar e encontrar novas oportunidades, foi a vez dos discursos das autoridades. Em nome da ACIM, o presidente Michel Felippe Soares destacou que teve a honra de “conviver com a Iraclézia na Sociedade Rural. Lá presenciei sua liderança, seu empreendedorismo e proatividade. Hoje tenho a grata satisfação de conviver com ela na ACIM e, mais recentemente, no Maringá & Região Convention Bureau. O grau de participação dessa mulher em todos os locais a que se dedica como voluntária é muito alto. É uma mulher com olhar apurado, buscando sempre fazer o melhor de si, elevando o nível de exigência nos resultados por onde tem passado”. Ele lembrou que ainda há diferenças de salários e de oportunidades de cargos de chefia para as mulheres, conforme mostram estudos, mas que “no mundo dos negócios o que efetivamente importa é a capacidade de gerar resultados. E não são os gêneros que determinam isso, é a competência”.
Já a presidente da ACIM Mulher, Cláudia Michiura, destacou que estava “tendo o prazer e a honra de entregar essa homenagem para uma pessoa que tenho como exemplo e inspiração de mulher e profissional. Falar de Iraclézia é falar de uma mulher guerreira, corajosa, que trabalha com dedicação e, principalmente, prazer, que cuida da família, que não tem medo do futuro. A Iraclézia é uma mulher que sabe dosar a razão e a emoção, mistura delicadeza e fortaleza”. Cláudia destacou ainda a importância da ACIM como um espaço colaborativo, que proporciona o crescimento nos negócios.
Para o prefeito Ulisses Maia, a escolha de Iraclézia é inquestionável. “Se Maringá resistiu à crise financeira, isso se deve aos nossos empreendedores, que possuem bravura e resiliência, personificados em entidades como a ACIM e na homenageada desta noite”.
A entrega do certificado do prêmio, criado em 2004, foi feita por todas as conselheiras da ACIM Mulher e pelo presidente da Associação Comercial à homenageada. Depois, a ganhadora do prêmio no ano passado, Sineida Berbert Ferreira, entregou o troféu do prêmio, criado por dois artistas plásticos locais, à Iraclézia.
Em seu discurso, Maria Iraclézia destacou que “há 23 anos perdi a minha mãe, que reunia os filhos ao lado dela, rezava o terço e dizia que o estudo nos garantiria a liberdade. A grande faculdade da minha vida foi a Sociedade Rural, onde comecei como estagiária e hoje estou na quarta presidência. Cada suor e cada lágrima tiveram um significado especial, mas valeram a pena. O sentimento deste momento pode ser resumido em uma palavra, gratidão. Gratidão pela vida, pela família, pelas pessoas e amigos que Deus colocou no meu caminho. Este prêmio significa a consolidação de um sonho, da garra, do empreendedorismo e muita luta, que compartilho com todas as mulheres, principalmente as que vivem condições adversas”. Ela agradeceu também o marido, Edi Vieira, e o filho, Étore.
A cerimônia teve patrocínio de A.Yoshii Engenharia, BRDE, Certezza Consultoria Empresarial, Cocamar Cooperativa Agroindustrial, Coopercard, Depósito Santa Terezinha, Dra. Sineida Berbert Ferreira – Dermatologia, Hospital Provisão, Kandyany Eventos, Maringá Park Shopping Center, Move Moinho Vermelho Formaturas, Pneumar, Saint Helena Bilingual Education, Sancor Seguros, Sicoob, Sindicato Rural de Maringá, Unicesumar e Unimed Maringá.

Sobre o prêmio
A ganhadora do prêmio ACIM Mulher foi escolhida, em novembro de 2018, por uma comissão julgadora, que votou entre as candidatas que tiveram maior número de indicações feitas por 21 entidades. Entre os requisitos, as candidatas precisam morar em Maringá, ter desenvolvido atividade, pesquisa, produto ou projeto de destaque, apresentar soluções significativas em sua área de atuação, servir de modelo para outras iniciativas. O prêmio foi criado em 2004.