Horas extras da GM são investigadas

Desde setembro  do ano passado a Prefeitura através da secretaria de Recursos Humanos de Maringá, instaurou  processo administrativo disciplinar para apurar responsabilidade funcional de guardas municipais.
Alguns guardas municipais são acusados de recebimento indevido de horas extras, no período de 1º de setembro de 2013 a 30 de setembro de 2014 e também a marcação irregular de horários incompatíveis com a jornada de trabalho, como por exemplo o recebimento por adicional noturno, mesmo trabalhando durante o dia.
O processo que apura as irregularidades busca a confirmação de quem autorizava o pagamento das horas extras não trabalhadas como também por agentes que recebiam horas extras ocupando cargos com função gratificada (FG).
Segundo o atual secretário, César França, existe um número grande de servidores que está sendo investigado, cada registro ponto é verificado um a um. “Acreditamos que no segundo semestre deste ano teremos tudo analisado, tendo comprovado irregularidades de recebimento indevido o servidor ou servidores poderão ser exonerados, além de terem que devolver o dinheiro pela hora extra não trabalhada“, completou França.