Homem é preso após matar mulher com mais de 30 facadas em Marialva

Um crime de feminicídio aconteceu no início da manhã de domingo (28) na rua José Cividanes, no Jardim Planalto, em Marialva. A copeira Diva de Oliveira, 45 anos, foi brutalmente assassinada com dezenas de facadas dentro de sua casa.


Diva havia acabado de chegar do trabalho quando Márcio Antônio Correia, 42 anos, estacionou sua motocicleta alguns metros da casa e entrou no imóvel já com a intenção de matar a mulher. O criminoso que levou uma faca desferiu cerca de 30 golpes ferindo cabeça, tórax, abdômen e os olhos da vítima.
Vizinhos escutaram gritos e chamaram a Polícia Militar. A viatura dos policiais Raul Cesar e Luan rapidamente deslocaram ao local. O sargento Raul percebeu o portão da residência aberto e entrou, na cozinha, foi encontrada a mulher caída e toda ensanguentada.
Em um dos quartos estava Márcio Antônio tentando se esconder em um guarda-roupas. O assassino foi algemado e colocado no camburão da viatura da PM. Equipes da Defesa Civil de Marialva rapidamente chegaram e começaram a reanimar a vítima.
Uma equipe médica do Samu de Maringá também foi acionada para dar apoio no atendimento. O médico e enfermeira deram continuidade na reanimação cardio pulmonar mas não foi possível salvar a mulher.
Márcio Antônio disse  que não planejou matar Diva, mas  que assassinou a vítima porque Diva teria contado para a mulher de Márcio o relacionamento amoroso que os dois tinham.
O assassino declarou que atualmente não estava mais casado porque Diva teria estragado seu casamento.
Márcio contou aos policiais que quando deu a primeira facada Diva agarrou em seu pescoço, começaram a lutar mas o ódio fez desferir outras facadas. “Eu precisava terminar o que tinha começado”, disse. A polícia confirmou também que Márcio e Diva já se conheciam há 6 anos pois chegaram a trabalhar juntos em uma empresa na cidade de Marialva.
O corpo de Diva de Oliveira foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Maringá. A mulher era mãe de uma menina de 9 anos. Diva tinha o cargo de copeira no Hospital Santa Casa de Maringá. (inf André Almenara)