Gilmar Leal Santos recebe Prêmio Empresário do Ano

A entrega do Prêmio Empresário do Ano a Gilmar Leal Santos foi acompanhada por mais de 500 pessoas na última sexta-feira (dia 31) no Moinho Vermelho. Concedido pela ACIM, Sivamar, Apras e Fiep, o prêmio é entregue anualmente.
Engenheiro civil por formação, Santos foi analista do Banestado e da IBM, antes de ser empresário. Ele comprou a franquia do McDonald’s em Maringá, na época com dois restaurantes. Hoje são oito restaurantes, sendo cinco em Maringá e três em Londrina. Outros dois serão inaugurados neste ano e mais três em 2019, o que tornará a maior franquia McDonald’s do sul do Brasil.
Em seu discurso, em nome das quatro entidades promotoras do prêmio, o presidente da ACIM, Michel Felippe Soares, destacou que Santos é o “exemplo típico do empresário brasileiro: primeiro foi funcionário e depois arriscou empreender. Enfrentou dificuldades para implantar seu negócio em Maringá. Foram necessários resiliência, ousadia e perseverança, a receita típica para quem quer alçar sucesso, que Gilmar seguiu a risca. Que o Gilmar sirva de exemplo para empresários manterem esse espírito de querer fazer, de acreditar e de buscar seus objetivos”.
Em nome da Câmara Municipal, o vereador Jean Marques reiterou a dificuldade de ser empresário no Brasil, “um país paternalista, com uma das cargas tributárias mais altas do mundo e extremamente burocrático. As empresas brasileiras gastam duas mil horas por ano apenas para cumprir a burocracia. Por superar isso, Gilmar, você merece nossos aplausos, crescendo e empreendendo num país como o nosso”.
Para o diretor-executivo do McDonald´s região sul, Alex Chagas, “uma das premissas do McDonald´s é desenvolver a comunidade, e é isso que Gilmar faz desde 1996, quando assumiu a operação em Maringá. Ele construiu uma operação sólida, com os mais altos padrões de qualidade. Gilmar proporciona crescimento pessoal e profissional para cada funcionário”.
Já o prefeito Ulisses Maia destacou que Santos foi “muito merecidamente escolhido Empresário do Ano. Nossa cidade é abençoada e Gilmar personaliza o empresário maringaense, que tem força, bravura, resiliência e criatividade. Vivemos numa época de narcisismo exacerbado e busca constante por reconhecimento. O Gilmar destoa disso e desponta com uma grande ser humano, que gosta de ajudar os outros no anonimato”.
O ápice da cerimônia é a entrega do certificado de Empresário do Ano pelos representantes das quatro entidades promotoras: Michel Felippe Soares, da ACIM; Ali Wardani, do Sivamar; Carlos Ferraz, da Fiep; Tarley Kotsifas, da Apras. Depois, o homenageado com o prêmio no ano anterior, no caso João Cantagalli, entrega a estatueta do prêmio para o agraciado, Gilmar Leal Santos.
Em seu discurso, Santos destacou que “não me considero merecedor deste prêmio, pelo menos não sozinho. Só consigo enxergar pessoas que me ensinaram, que foram condolentes com meus erros e me ensinaram ao longo da minha trajetória. Tenho essas pessoas que me puxaram para terra firme e me colocaram em meu lugar. Um sonho só se constrói com muitas mãos e cabeças”. Ele agradeceu as entidades promotoras e destacou os nomes de todos os homenageados com o prêmio, que foi criado em 1980 como Comerciante do Ano. Reforçou as dificuldades de ser empresário no Brasil e de “um ambiente hostil para fazer negócios”. Mas destacou a importância do empresário adotar as melhores práticas de negócios. “Buscar a transparência na transversalidade dos negócios é meio camin ho andado para o sucesso”. Depois declarou que “quando assumi o McDonald´s era amador, que é aquele que não sabe fazer as coisas ou não tem experiência para fazer algo. Por isso, estou convencido que é mais importante ter pessoas competentes ao seu lado do que ter experiência”. Ele destacou ainda que as empresas dos quais é sócio empregam mil pessoas e que nelas não são toleradas nenhuma forma de discriminação. Também reforçou que para ter sucesso é preciso “ter paixão, disciplina e mente aberta para aprender”. E, por fim, destacou a fé, a família, a importância dos sócios e dos bons e velhos companheiros do basquete, que não o deixaram esquecer de onde veio.
Santos foi escolhido Empresário do Ano por uma comissão, em julho, já que o nome dele foi um dos indicados por 26 entidades, na primeira fase do processo.

Sobre o homenageado
Além de franqueado do McDonald´s, o empresário Gilmar Leal Santos é fundador da rede Cineflix, a nona maior rede de exibição de cinemas do Brasil, presente em 16 cidades e que gera mais de 500 funcionários. Ele também trouxe a Maringá as franquias da 5àSec, Hering, Rei do Mate, Spoleto e PBKids, repassando-as para outros empresários.
É fundador e ex-presidente da Associação dos Pequenos e Médios Exibidores do Brasil, e desde 1997 participa do McDia Feliz, ação voltada para a arrecadação de fundos para projetos direcionados às crianças e adolescentes com câncer. Além disso, é poeta e tradutor, além de jogador de basquete veterano.

O Prêmio Empresário do Ano
O Empresário do Ano é uma sucessão do prêmio Comerciante do Ano, criado em 1980 pelo Sivamar. Em 1998 a ACIM passou a ser co-promotora e em 1999 o nome foi alterado, no mesmo ano Apras e Fiep passaram a ser parcerias da premiação.

Comerciantes do Ano
1980 – Yoshiaki Oshiro (Organtel)
1981 – Francisco Mommenshon (Supermercado Catarinense)
1982 – Shiniti Ueta (Ueta Cine Foto Som)
1983 – Adirson Rossi (Tecidos Norte-Sul)
1984 – Antônio Samorano Trava (Modulaque)
1985 – Mário Martinucci Filho (Móveis Martinucci)
1986 – Massao Tsukada (Livraria Bom Livro)
1987 – Pedro Bortolossi (Mercado de Calçados)
1988 – Carlos Ajita (Casas Ajita)
1989 – Hélio Shimabukuro (Loja Genko)
1990 – Damásio do Paraná Barão (Mercantil São José)
1991 – Dayton Gouveia (Gouveia)
1992 – Fernando Vieira Raimundo (Expoluz)
1993 – Jefferson Nogaroli (Supermercados São Francisco)
1994 – Antônio Donizete Busíquia (Dismar)
1995 – José Rubens Abrão (Casa Santa Terezinha)
1996 – Devanir Marion (MR Malharia)
1997 – Carlos Alberto Tavares Cardoso (Supermercados Cidade Canção)
1998 – Ariovaldo Costa Paulo (Arilu Distribuidora)
“Empresário do Ano”
1999 – Wilson de Matos Silva (Cesumar)
2000 – Benito Finco (Color Finco)
2001 – Luiz Lourenço (Cocamar)
2002 – Franklin Vieira da Silva (O Diário do Norte do Paraná)
2003 – Ágide Meneguetti (Usina Santa Terezinha)
2004 – Édson Recco (Recco e Recco)
2005 – Massayoshi Siraichi (Grupo ATDL)
2006 – Marcos Falleiro (M A Falleiro)
2007 – Durval Franciso dos Santos Filho (Unimed Maringá)
2008 – João Noma (Noma do Brasil)
2009 – José Sendeski Neto (Antenas Aquário e Perfileve)
2010 – Wilson Tomio Yabiku (Construtora Design)
2011- Reginaldo Czezacki (Prever)
2012- Jair Ferrari (Fortgreen)
2013- Fernando Ferraz (FA Maringá)
2014- Ilson Rezende (DB1 Global Softwares)
2015 – Carlos Walter (ZM Bombas)
2016 – Ciliomar Tortola (GTFoods)
2017 – João Cantagalli (Crivialli do Brasil)