Garota de programa é condenada em Maringá por ter matado cliente

A garota de programa, Luci Gonçalves Mendes, 27 anos, foi julgada nesta quinta-feira (23) no Forum de Maringá. Em janeiro de 2015, Luci matou com um golpe de faca, Lourival Pires de Arruda, 40 anos.

O crime ocorreu na Praça Raposo Tavares depois da vítima tentar fazer um programa amoroso com a mulher.
A suspeita alegou na época que o seu cliente teria chutado e pego em seu cabelo e  puxado,
motivo pelo qual ela partiu em sua direção para se defender. Se sentindo ameaçada, Luci pegou
um canivete e desferiu um golpe na vítima que morreu depois de ser atendido pelo Siate. A garota de programa ficou cerca de 20 dias presa e foi colocada em liberdade.
O júri popular foi presidido pelo juiz Claudio Camargo dos Santos, promotora de acusação
Cristiane Rossi, e na defesa de Luci, o advogado criminal Everton Caldeira, que foi nomeado
pelo Estado para ser o defensor da acusada. Luci Gonçalves foi denunciada pelo Ministério
Público por homicídio simples.
Os jurados entenderam que Luci não cometeu homicídio simples, ou seja, a garota de programa não tinha intenção de matar. Sendo assim, foi desclassificado o crime de homicídio para lesão corporal seguida de morte. O juiz Claudio Camargo dos Santos proferiu a sentença entendendo que a acusada não agiu em legítima defesa, condenando Luci Gonçalves a 4 anos de prisão.
O advogado de defesa, Everton Caldeira, disse que vai recorrer da decisão. A garota de programa vai aguardar o recurso de sua defesa em liberdade.  (inf/foto André Almenara)