Em dia histórico, administração encerra ação da trimestralidade

Em um dia histórico, a administração encerrou nesta segunda, 9, a ação da trimestralidade que envolve 3,5 mil servidores e pagará R$ 70 milhões em sete parcelas anuais a partir de 2018. A assinatura do acordo, que ainda será firmado em juízo, contou com a participação do prefeito Ulisses Maia, do vice Edson Scabora, de vereadores, secretários municipais, representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) e servidores com direito à ação.
Emocionado, o prefeito Ulisses Maia lembrou que muitos servidores com direito à ação faleceram. “Quantas pessoas morreram sem receber. Agradeço nossa equipe, em especial Alexis Kotsifas que realizou um brilhante trabalho na condução da negociação. Fechando os ralos em que o dinheiro escorria talvez poderemos pagar antes a ação. Confesso que seria um processo mais demorado, sendo muito gratificante este momento contando com o apoio dos vereadores”, afirmou.
O presidente da Câmara Municipal, Mário Hossokawa, lembrou do início do não pagamento dos reajuste trimestral, em uma época de inflação “acima de 10 % ao mês”. “Naquele período, em uma sessão conturbada, estava na Câmara Municipal quando cometeram uma injustiça com os servidores revogando o reajuste. Não esperava que a trimestralidade fosse resolvida em tão pouco tempo”, destacou.
A presidente do Sismmar, Iraídes Baptistoni, agradeceu o prefeito em não medir esforços para um acordo. “Os trabalhadores aprovaram no último sábado a proposta. Agradeço Alexis pela condução muito bem feita do processo como também nosso advogado que está nesse processo conosco há 26 anos e lembrar que os 3,5 mil servidores estarão muito felizes com o fim dessa história”, disse.
O servidor José Benedito Alves, 75 anos, o “Bico Doce” que trabalhou por 35 anos, como porteiro do Estádio Willie Davids, lembrou que o pagamento é uma homenagem para os mais de 800 servidores que faleceram sem receber a ação. “Estou nessa espera há muito tempo e tenho certeza que esse dinheiro fará a diferença para muitas famílias. Ficamos tranquilos pois viúvas e filhos poderão receber”, lembrou. (foto Valter Baptistoni)