Castelo desmoronando

O deputado Ricardo Barros (PP) não admite que está descendo a escada política, prefere creditar a redução drástica de seus votos a um tal ‘efeito Fahur’.
Em relação a 2014, só em Maringá, este ano ele teve 21.755 votos a menos. Também aqui, sua filha, Maria Victória Borghetti Barros, caiu de 15.983 para 5.650 votos – 10.333 votos a menos.
Também em relação a 2014, Cida Borghetti, então como vice a chapa de Beto Richa, recebeu 110.077 votos e, agora como candidata a governadora, 51.395 votos – menos, portanto, 58.682 votos. Entre uma eleição e outra os três exerceram mandatos. (inf Angelo Rigon)