Brasil conquista oito ouros no Campeonato das Américas de Judô IBSA 2017

Harlley Arruda conquistou o ouro ao vencer Adnan Gutic, dos EUA (foto Leandro Martins)

Medalhistas dos Jogos Paralímpicos Rio 2016 faturam medalha dourada. Entre os destaques da competição, está Rebeca Silva, de 16 anos, com o primeiro lugar na categoria pesado.
Com a presença de judocas da Argentina, Brasil, Canadá, Estados Unidos e Porto Rico, o Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo recebeu neste sábado (26) o Campeonato das Américas de Judô IBSA 2017. O evento contou com a participação de 42 atletas, sendo metade da delegação brasileira que dominou o pódio na Cerimônia de Premiação.
Prata nos Jogos do Rio 2016 e indo para o seu terceiro ciclo paralímpico, Wilians Araújo conquistou o ouro na categoria pesado. O paraibano agradeceu o apoio de todos e afirma que todo o trabalho a ser realizado até Tóquio 2020 será para ir em busca da medalha dourada.
Tenho o meu objetivo de conquistar a medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, então, eu sou o primeiro lugar do Ranking Mundial e essa conquista vai me ajudar a permanecer na liderança, que me ajuda até no sorteio das competições por eu ser o cabeça de chave. Agradecer a toda à minha equipe, à CBDV que vem fazendo um trabalho de apoio nos dando todo o suporte, à equipe técnica da seleção, todos os profissionais da CBDV, os meus técnicos. É a concretização de um trabalho que vai até 2020 e se Deus quiser será coroado com a medalha de ouro na Paralimpíada”, vibrou o Wilians Araújo.
Além do peso pesado, o Brasil levou o ouro também com Lucia Teixeira (63 kg), Alana Maldonado (70kg), Rebeca Silva (+70kg), Denis Rosa (73kg), Harlley Arruda (81kg), Arthur Silva (90kg) e Antônio Tenório (100kg). Para o técnico Jaime Bragança, o campeonato foi importante para os atletas adquirirem mais rodagem, principalmente aos mais jovens.
Foi uma boa oportunidade para os atletas pegarem experiência, lutarem com atletas internacionais, já que para muitos foi a primeira competição adulta internacional. E para gente avaliar de maneira geral a condição física de todos, isso foi muito importante. A Rebeca foi uma atleta que não sentiu a competição, não ficou nervosa e teve um bom rendimento”, analisou o treinador.
O próximo desafio da seleção brasileira de Judô Paralímpico será a disputa da Copa do Mundo em Tashkent, no Uzbequistão, de 08 a 10 de outubro. A comissão técnica do Brasil vai anunciar a lista dos 13 convocados até a sexta-feira (1).