Associação dos Delegados de Polícia vem a Maringá debater demandas de segurança pública

A Associação dos Delegados de Polícia (ADEPOL) vem a Maringá, nesta quinta-feira (31), debater demandas da segurança pública com foco na atuação da Polícia Civil, na região. Problemas como falta de delegados, escrivães e investigadores; transferência imediata de presos; fechamento de carceragens superlotadas; falta de viaturas e reformas em delegacias então entre as prioridades.
O presidente da Adepol, delegado João Ricardo Képes Noronha (foto), encontra-se com o prefeito Ulisses Maia à tarde e com os delegados da 9ª Subdivisão Policial à noite. A 9ª SDP abriga nove comarcas que abrangem 26 municípios.
É uma das prioridades da Adepol se reunir com os delegados do interior, para discutirmos os problemas locais e definirmos estratégias. Nossas reuniões itinerantes são essenciais para que a Adepol consiga contribuir na solução de problemas regionais, ingressando com medidas judiciais e cobrando do Governo do Estado efetividade na solução dos problemas”, comentou Noronha.
As reuniões itinerantes são realizadas mensalmente, sempre em sedes de subdivisões. A ADEPOL está reunindo elementos para apontar as necessidades regionais ao Governo do Estado, sendo que as situações mais emergenciais, a ADEPOL toma as medidas cabíveis, tanto na esfera administrativa quanto penal, imediatamente.
Em 2017, já foram realizadas seis reuniões nas cidades de Pato Branco; Foz do Iguaçu; Umuarama; Arapongas, Campo Mourão, Paranavaí, sendo a 7ª reunião em Maringá. Em setembro, a reunião será em Cascavel em dia ainda a ser definido.