Assessor parlamentar é preso suspeito de extorquir prefeitos da região

O assessor parlamentar Vanderley Borgert, 35 anos, foi preso nesta quinta-feira (19) em Maringá, suspeito de extorquir prefeitos e gestores de prefeituras da Comarca de Loanda. De acordo com a Polícia Civil (PC), ele pedia propina em troca de doação de bens da Receita Federal.


As investigações tiveram início há um mês, quando o gestor de uma cidade da região de Loanda (o nome município não foi divulgado por questão de sigilo nas investigações) contatou a polícia e contou que Borgert estava exigindo R$ 10 mil em troca de bens da Receita, que já estavam garantidos pela prefeitura.
Uma prefeitura fazia o pedido da doação de bens e ele possivelmente tem acesso ao sistema da Receita Federal, que pode ser público ou privado, e quando ele via que o pedido do município havia sido deferido, ele entrava em contato e cobrava a propina“, explicou o delegado de Loanda, Alysson Tinoco.
Coma autorização da Justiça, a PC passou a monitorar Borgert e descobriu que ele aplicava o mesmo golpe em outras prefeituras da região.
Nesta quinta-feira, o gestor denunciante marcou um encontro com Borgert para entregar a primeira parcela da propina, sendo R$ 2 mil em dinheiro e R$ 3 mil em cheque. A PC acompanhou tudo e prendeu o assessor na saída de uma churrascaria, em Maringá.


Ele foi autuado em flagrante por corrupção passiva e encaminhado para a 9ª Subdivisão Policial (SDP), onde preferiu sigilo. Nos próximos dias, ele deve ser encaminhado para a delegacia de Loanda.
O delegado Alysson Tinoco armou que pedirá a prisão preventiva e que vai investigar as demais prefeituras envolvidas no caso, para descobrir se são vítimas ou beneficiárias do esquema.
Borgert é assessor parlamentar do deputado estadual Marcio Fernando Nunes (PSC), de Campo Mourão. A reportagem não conseguiu contato com o deputado.
O advogado de defesa de Borgert, Rogério do Carmo, que é vereador em Maringá, disse que ainda não teve acesso ao inquérito e que acompanhou o cliente durante o depoimento. (inf Nailena Faian O Diário/foto André Almenara)