Assessor de deputado paga mico

Secretário parlamentar do deputado federal Ricardo Barros (PP) desde novembro do ano passado, ao custo mensal de R$ 4.476,58 ao bolso do contribuinte, o ex-vereador Luiz Carlos Pereira (PP) virou um dos assuntos do momento na rede social por divulgar fake news ao funcionalismo público municipal.
Ele publicou no Facebook uma postagem em que, ao mesmo tempo em que critica os vereadores, avisa aos servidores públicos municipais: a aprovação hoje (2), pela Câmara de Maringá, de emenda ao Estatuto do Servidor, impedindo que o funcionário público municipal obtenha ao menos a reposição da inflação do INPC, anualmente. “Alguém tem quer interceder por vocês. Isso é muito grave!”, acrescentou.
Apesar de ter sido vereador, Luiz Pereira não sabia da súmula vinculante 42, do STF, que é clara: “É inconstitucional a vinculação do reajuste de vencimentos de servidores estaduais ou municipais a índices federais de correção monetária”.
De certo ele pedirá ao seu parlamentar para mudar a súmula vinculante. (inf Angelo Rigon)