As competências comportamentais valorizadas pelas organizações no momento de um processo de recrutamento e seleção

Não é nada fácil participar de uma entrevista de emprego. As mãos
transpiram, as pernas balançam, o nervosismo bate forte e esquecemos de nos
mostrar tranquilos na frente do entrevistador. Expressar de forma correta e coerente
perante às perguntas requer muito controle emocional para se manter focado no
conteúdo da entrevista.
É neste momento que devemos lembrar que existem diversas competências
que são valorizadas no ambiente organizacional. Neste artigo, vamos abordá-las
para que você tenha mais chances quando estiver frente a frente com o
entrevistador.
Antes de adentrar nas principais competências desejadas pelos
selecionadores, vamos compreender em que elas consistem:
Competências: é um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes
que, se utilizado em conjunto, poderá trazer grandes benefícios durante a trajetória
profissional. De acordo com Maria Odete Rabaglio, uma das precursoras do
recrutamento e seleção por competências no Brasil, conhecer quais são as
competências que possuímos e podemos oferecer para as organizações acaba se
tornando o “tempero especial” para o sucesso profissional.

Conheça as competências profissionais mais vislumbradas pelos
recrutadores:

Autoconfiança e autoconhecimento: Com essas habilidades, o
recrutador entende que você é capaz de assumir riscos e ter
segurança no que executa. Durante a entrevista, mostre-se confiante
e demonstre suas melhores qualidades, enfatizando que elas vão
contribuir para que a empresa alcance os resultados e objetivos
almejados. E não se esqueça de falar também sobre seus pontos de
melhoria, isso também demonstra autoconhecimento, uma vez que é
capaz de enxergar seus pontos negativos e confiança para melhoria
contínua.
Proatividade: Toda empresa busca colaboradores que estão à frente
de seu tempo, que buscam novas soluções para as inúmeras
situações do dia a dia, que se antecipam diante das situações. Ser
proativo significa ter iniciativas, motivar-se mesmo que singularmente.
Um profissional proativo, ao mesmo tempo em que é subordinado,
contribui para as tomadas de decisões organizacionais. Durante o
processo seletivo, demonstre que você é proativo: você pode
apresentar esta habilidade em dinâmicas de grupo, reuniões e
soluções de casos, mas não se esqueça de ser ético com todos que
estão a sua volta. Regra de ouro: não se limite ao que foi solicitado.
Comprometimento: Nunca chegue atrasado; chegue com
antecedência de, pelo menos 15 minutos. Isso demonstra
comprometimento, pois, se chegar atrasado para uma entrevista, o
recrutador entende que pode ser uma característica e a pontualidade
é essencial para este momento. Se acontecer algum imprevisto,
sempre avise a empresa.
Capacidade de liderança: essa característica é bastante desejada
pelos recrutadores e é capaz de colocá-lo na frente de uma disputa
pela vaga que tanto almeja, além de abrir portas para promoção no
decorrer da sua vida profissional. Um profissional com competência
de liderança não é aquele soberbo, que quer a todo custo aparecer
frente aos colegas de trabalho, mas sim, aquele que, pelos seus atos
cotidianos, demonstra envolvimento, comprometimento e
responsabilidade pelo trabalho, ou seja, sua equipe é essencial para o
próprio sucesso.
Controle emocional: a inteligência emocional vai lhe ajudar a
respirar fundo, ser resiliente e seguir em frente, independentemente
dos desafios e adversidades que surgirem em seu caminho, seja na
vida pessoal ou na profissional. Evite ficar nervoso, gritar, chorar ou
até mesmo ficar paralisado em algumas situações possíveis, quando
o resultado de um trabalho ou conversa não foi o esperado. Procure
desenvolver esta inteligência no decorrer de sua vida profissional. No
momento de pressão, ela será uma grande aliada. Lembre-se:
Ninguém é incompetente. Se você não foi escolhido significa que para
aquela vaga em específico você não possuía as competências
desejadas, mas outras oportunidades surgirão para que demonstre o
quanto de conhecimento, habilidades e atitudes você possui!

Trabalho em equipe: priorize o desenvolvimento de seus
relacionamentos interpessoais, para que ele seja o mais harmônico
possível e lhe ajude a crescer, como indivíduo e profissionalmente.
Saiba ouvir a opinião de outros profissionais, daqueles que trabalham
na área e também daqueles que conhecem seu departamento.
Durante as dinâmicas de grupo, em processos de seleção, essa é
uma das características mais importante que pode levar à desejada
contratação. Afinal, o andamento de uma empresa é resultado de um
trabalho em equipe.
Caso você não saiba como proceder para demonstrar suas competências
para as organizações, busque por ajuda especializada. Na UNIFAMMA, por
exemplo, possuímos a Consultoria Empresarial Júnior – CONEM, cujo foco principal
é o Recrutamento, Seleção e Treinamento de Pessoas. O trabalho da CONEM
envolve em oferecer treinamentos para a comunidade interna e externa sobre como
elaborar um bom currículo, o comportamento desejável em uma entrevista e também
os procedimentos para candidatar-se em uma vaga de emprego.
O primeiro local para você divulgar suas competências é o seu currículo.

Vamos entender como:

Conhecimentos: no seu currículo deverá ser apresentada toda sua
formação escolar. Ela é fundamental para que o selecionador saiba
até onde você chegou no presente momento. Não se esqueça de
atualizar essas informações. Acrescentem em seu currículo, para
enriquecer suas competências, todos os cursos que já participou, as
palestras, eventos etc. Isso demonstra que você é um profissional que
vai além daquilo que é esperado.
Habilidades: Por mais que pareçam difícil demonstrá-las, você pode
fazer isso colocando em seu currículo todas as suas experiências
profissionais, pois hábil é aquele que treina. Se não possui
experiência, acrescente algum trabalho voluntário que tenha feito,
participação em projetos etc.
Atitudes: Um currículo bem redigido já demonstra uma atitude.
Entretanto, essa dimensão deve ser aprofundada no momento da
entrevista. É por meio de seus relatos, ou seja, de suas experiências
anteriores, que o selecionador irá verificar se você possui as atitudes
que ele está investigando. Então, seja sincero e relate aquilo que
realmente aconteceu. Cuidado com mentiras e invenções no processo
de seleção.
Em geral as competências são fáceis de verificar. Como dissemos
anteriormente, todos são competentes, acontece que, muitas vezes, as
competências não são compatíveis para determinado cargo. Isso faz com que o
selecionador escolha um profissional que mais se aproximou do desejado.
Caso tenha interesse no assunto e queira saber mais, esteja precisando de
ajuda para se empregar, entre em contato com a CONEM: conem@unifamma.edu.br.