Agressor de advogada não deve ser preso

O vídeo de uma advogada sendo agredida pelo ex-namorado viralizou nas redes sociais e causou revolta

A delegada Ana Elisa Gomes da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) falou nessa quarta-feira (26) sobre o caso que ganhou repercussão envolvendo Victor Junqueira, filho do ex-prefeito de Anápolis (GO) Eurípedes Junqueira, e a advogada Luciana Sinzimbra.
Apesar de as imagens gravadas pela vítima terem sido divulgadas, Ana Elisa afirma não existir elementos necessários para a prisão preventiva do agressor. “Ele não está prejudicando o trabalho dos investigadores ou praticando outros crimes contra a vítima. O fato não foi em flagrante, ele tem residência fixa e compareceu à delegacia acompanhado de um advogado, portanto não ocorrerá a prisão por hora”, explicou.
Se Victor difamar ou desqualificá-la na internet ou perturbar o trabalho de investigação, por exemplo, ele pode ser preso”, conta a delegada.
Segundo a reportagem, Victor já foi ouvido pela polícia, mas o caso está sendo tratado com discrição pelo fato de constrangimento da vítima.
O inquérito foi concluído e remetido ao poder judiciário. A vítima foi orientada sobre as medidas protetivas de urgência enquanto as investigações estão em andamento”, disse a delegada. (inf Mais Goiás)