A irmã da vice no Tribunal de Contas

Se existe uma ação determinada da família Barros é a nomeação de parentes para cargos públicos. A mais recente envolve Ana Maria Borghetti Violani, nomeada como assessora administrativa no gabinete do conselheiro Fabio Camargo, no Tribunal de Contas, com salário de R$ 13.000,00. Ela é irmã da vice-governadora Cida Borghetti.
Uma Ação Popular corre na Vara de Fazenda Pública no Estado Paraná denunciando o nepotismo e exigindo providências imediatas dos conselheiros do Tribunal de Contas.
Antes de Ana Maria teve o caso da sobrinha, Alana Borghetti, contratada sem concurso público pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), com salário de R$ 15 mil. Denunciada, pediu demissão. E teve, também, o célebre caso do irmão da vice, o ex-vereador Juliano Borghetti, contratado pela Construtora Valor (salário de R$ 15 mil), fornecedora do governo do Estado, numa troca por um cargo público para o qual ele não podia ser nomeado, pelo grau de parentesco.
E esses três exemplos podem ser apenas o começo: Cida Borgheti, que deve assumir o governo em abril, vem de uma família de 11 irmãos, mais cunhados, sobrinhos, primos e agregados. Vai faltar cargo para tanta gente no serviço público do Paraná. (inf Celso Nascimento)